Autoestima e Autoconfiança

Auto-estima pode e deve ser melhorada: 6 dicas de como fazê-lo

Auto-estima pode e deve ser melhorada: 6 dicas de como fazê-lo
Author Image
Escrito por Marta Leite

Pessoas com uma boa e saudável auto-estima são capazes de se sentir bem sobre si mesmas por quem elas são, apreciam o seu próprio valor, e se orgulham de suas habilidades e realizações. Como eu posso aumentar a minha auto-estima?

As pessoas são muitas vezes confundidas sobre o que significa ter auto-estima. Algumas pensam que tem a ver com a aparência ou quão popular você é com seus amigos ou outras pessoas. Outras acreditam que ter um belo corpo vai ajudar você a ganhar auto-estima, enquanto outras pensam que você realmente precisa de ter realizado algo, a fim de ter uma boa auto-estima.

Reduzida à sua simplicidade, auto-estima significa simplesmente apreciar a si mesmo por quem você é – falhas, fraquezas e tudo. A diferença entre alguém com uma auto-estima saudável ou boa e alguém sem isso, não é capacidade em si. É simplesmente o reconhecimento de seus pontos fortes e fracos, e mover-se através do mundo seguro neste conhecimento.

Como eu posso aumentar a minha auto-estima? Veja como.

Pessoas com uma boa e saudável auto-estima são capazes de se sentirem bem sobre si mesmas por quem elas são, apreciam o seu próprio valor, e se orgulham de suas habilidades e realizações. Elas também reconhecem que, uma vez que não são perfeitas e têm falhas, essas falhas não desempenham um papel esmagadora ou irracionalmente grande em suas vidas ou na sua própria auto-imagem (como você se vê).

  1. Faça um inventário de auto-estima.

Você não pode consertar o que você não conhece. O mesmo é verdade para a sua auto-estima. Generalizar dizendo: “Eu sou péssimo. Eu sou uma pessoa ruim. Eu não consigo fazer nada”, é dizer a si mesmo uma simples, mas muitas vezes convincente mentira. Nós todos falhamos ao longo do tempo. A solução não é a chafurdar nas falhas como sendo o núcleo de sua identidade, mas reconhecê-las e seguir em frente.

Pegue um pedaço de papel e desenhe uma linha no meio dele. No lado direito, escreva: “pontos fortes” e no lado esquerdo escreva: “pontos fracos”. Liste de 10 de cada um. Sim, 10. Isso pode parecer um monte de lados a fortes se você sofre de baixa auto-estima, mas esforce-se para encontrar todos os 10.

Se você tiver dificuldade em chegar a 10, pense sobre o que outros disseram-lhe ao longo dos anos. Desde os elogios mais simples até algo grandioso que você tenha feito. Mesmo que você ache que é algo estúpido ou demasiado pequeno para listar, liste-o de qualquer maneira. Você pode se surpreender com o quão fácil é chegar a todos os 10, quando você se aproxima deles a partir dessa perspectiva.

Este é o seu inventário de auto-estima. Ele permite que você saiba todas as coisas que você já diz a si sobre suas falhas, bem como mostra-lhe que existem muitas coisas em que você é bom. Que alguns dos pontos fracos você também pode ser capaz de mudar, se você simplesmente trabalhar para eles, um de cada vez, ao longo de um mês ou até um ano. Lembre-se, ninguém muda as coisas do dia para a noite, por isso não defina uma expectativa irrealista de que você pode mudar qualquer coisa no tempo apenas uma semana.

  1. Defina expectativas realistas.

Nada pode matar a nossa auto-estima mais do que expectativas irrealistas. Você pode ter determinado aos 20 anos que seria milionário aos 30. Escusado será dizer que 30 veio e você não estava nem perto de ser um milionário. Talvez até com mais dívidas do que imaginava. A sua expectativa era irrealista, e sua auto-estima levou um golpe quando você fez 30 e viu o quão longe essa meta estava.

Às vezes as nossas expectativas são muito menores, mas ainda irrealistas. Por exemplo, “Eu gostaria que minha mãe (ou pai) parasse de me criticar”. Adivinha? Eles nunca vão! Mas isso não é motivo para deixar as críticas deles afetarem sua própria visão de si mesmo, ou a sua própria auto-estima. Verifique pelas suas expectativas se eles continuam decepcionando você. Sua auto-estima vai agradecer.

Isso também pode ajudá-lo a parar o ciclo de pensamento negativo sobre si mesmo que reforça a nossa auto-estima negativa. Quando definirmos expectativas realistas na nossa vida, podemos parar de repreendermo-nos por não cumprir alguma meta idealista.

  1. Ponha de lado a Perfeição.

A perfeição é simplesmente inatingível para qualquer um de nós. Deixe ir. Você nunca vai ser perfeito. Você nunca vai ter o corpo perfeito, a vida perfeita, o relacionamento perfeito, as crianças perfeitas, ou a casa perfeita. Nós nos deleitamos com a ideia de perfeição, porque vemos muito disso nos meios de comunicação. Mas isso é simplesmente uma criação artificial da sociedade. Ela não existe.

Em vez disso, considere as suas realizações e como você as alcançou. Reconheça a si mesmo por seu valor real (não se desvalorize, dizendo: “Oh, isso? Isso é tão fácil para mim, não é grande coisa”). Pode até ajudar manter um pequeno diário ou uma lista das coisas que você realizar. Algumas pessoas podem até fazer isso em uma base dia-a-dia, enquanto outros podem se sentir mais confortáveis apenas observando uma vez por semana ou até mesmo uma vez por mês. A chave é chegar aos seus objetivos menores e seguir em frente.

  1. Explore-se.

“Conhece a ti mesmo” é um velho ditado transmitido através dos tempos. Normalmente as pessoas mais felizes, mais bem ajustadas são as que passaram por este exercício. Não se trata apenas de conhecer seus pontos fortes e fracos, mas também de abrir-se para novas oportunidades, novos pensamentos, tentar algo novo, novos pontos de vista e novas amizades.

Às vezes, quando estamos para baixo em nós mesmos e nossa auto-estima, nós sentimos que não temos nada a oferecer ao mundo ou aos outros. Pode ser que nós simplesmente não tenhamos encontrado tudo o que nós temos para oferecer – coisas que não temos sequer considerado ou pensado ainda. Descobrir o que são é simplesmente uma questão de tentativa e erro. É como as pessoas tornam-se as pessoas que você sempre quis se tornar, ao assumir riscos e tentar coisas que não faria normalmente.

  1. Esteja disposto a ajustar sua própria auto-imagem.

A auto-estima é inútil se ela é baseado em uma versão mais antiga, de algo que não existe mais. Eu costumava ser bom em muitas coisas que eu já não sou bom. Eu me destaquei em matemática, enquanto na escola, mas não pude fazer um problema de cálculo hoje para salvar a minha vida. Eu costumava pensar que eu era muito inteligente, até que eu aprendi o quão pouco eu sabia. Eu tocava trombone muito bem, mas não mais.

Mas tudo isso está tudo bem. Ajuste suas próprias crenças sobre o seu ego e seus pontos. Você pode ter-se tornado um bom escritor ou se tornado expert em um negócio em que não era antes. Você não vai sentar e dizer: “Nossa, eu realmente desejo tocar trombone como eu fazia antes!” (E se você se importasse o suficiente, talvez fosse tomar algumas lições a ficar bom nisso novamente.) em vez disso, você vai se avaliar com base no que está acontecendo na sua vida agora, não alguma versão do passado distante de si.

Mantenha-se ajustando sua auto-imagem e auto-estima para combinar suas habilidades e competências atuais, não as de seu passado.

  1. Pare de se comparar com os outros.

Nada pode ferir nossa auto-estima mais de comparações injustas. João tem 3.000 amigos no Facebook, enquanto eu só tenho 300. Maria pode me superar em campo jogando bola. Elizabeth tem uma casa maior e um carro melhor do que eu. Você pode ver como isso pode afetar nossos sentimentos sobre nós mesmos, quanto mais fazer esse tipo de coisa.

Eu sei que é difícil, mas você precisa parar de se comparar aos outros. A única pessoa contra a qual você deve competir é você mesmo. Essas comparações são injustas, porque você não sabe tanto quanto você acha sobre a vida dessas outras pessoas, ou o que é que realmente eles gostariam de ser. Você acha que é melhor, mas pode ser 100 vezes pior do que você pode imaginar. (Por exemplo, João paga para ter muitos amigos, os pais de Maria têm estado com ela no treinamento esportivo desde que ela tinha 3 anos; e Elizabeth está em um casamento sem amor que apenas aparenta ser ideal).

* * *

Eu sei que fiz tudo isso parecer fácil. Não é. Alterar sua auto-estima leva tempo de tentativa e erro, e paciência de sua parte. Faça um esforço para ser mais justo e mais realista com o seu próprio ser, no entanto, e eu acho que você pode ser agradavelmente surpreendido com os resultados. Boa sorte!


Este artigo foi traduzido e adaptado de psychocentral.com


Se esse artigo lhe foi útil, curta, comente e compartilhe!

Para ajudar-nos a melhorar o conteúdo do nosso site, deixe o seu voto.

Para críticas, dúvidas e sugestões, mande-nos uma mensagem no nosso formulário abaixo!

Queremos fazer o melhor para você. Deixe aqui a sua avaliação do nosso conteúdo!

Sobre o autor

Author Image

Marta Leite

Life and Business Coach - Harmonia Pessoal

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: