Desenvolvimento Pessoal Metas e Objetivos Motivação

Começar algo sempre causa insegurança: como lidar com isso?

Começar algo sempre causa insegurança: como lidar com isso?
Author Image
Escrito por Marta Leite

Começar algo sempre nos traz medo e insegurança. Mas, quantos desses medos fazem realmente sentido ou não? E que tipo de entendimentos e atitudes sobre eles podem nos ajudar avançar?

Quem nunca sentiu medo certamente nunca tentou começar algo de novo, nunca deu um passo rumo a novos horizontes, talvez nunca sequer ousou sonhar… Qualquer um que se propôs a sair da zona de conforto, acreditou em algo e decidiu realizar conhece, e muito bem, a sensação de frio na barriga, as vozes das dúvidas na cabeça e as inseguranças que nos assolam quando chega a hora de realizar as coisas que desejamos e que são importantes para nós.

Independente do que seja o desejo ou do tamanho que seja o seu sonho, todos nós experimentamos semelhantes tipos de medos, dúvidas ou inseguranças. E se você julga que quem começa algo, é ousado ou arrisca é porque é corajoso, e assim sendo, diferente de você, está enganado. Talvez a única diferença seja o fato delas questionarem o quanto os seus medos fazem realmente sentido ou não, munirem-se de um arsenal de atitudes necessárias e partirem para a ação.

Mas, o quanto desses receios realmente fazem sentido? Se são, o que posso fazer para não me permitir limitar-me por eles?

Não sei se estou pronto

Ninguém está pronto para fazer algo até começar a fazê-lo – se é que existe “estar pronto”. Por maiores que sejam os seus conhecimentos teóricos a respeito de qualquer coisa, apenas a prática o levará à excelência. Certifique-se se já possui as competências (formações, conhecimentos na área, etc) necessárias para isso e vá à luta. Todo gênio um dia já foi um aprendiz. E, como se diz: o caminho se faz caminhando.

Essa meta talvez seja muito difícil para mim

Nada é impossível de ser feito por alguém que esteja disposto a buscar – caso não tenha – as condições para isso. Por outro lado, ninguém em sã consciência vai ter como uma meta algo que ele mesmo perceba que não possui os respectivos elementos para atingir. Então, se sabe o que quer, possui – ou irá buscar – as condições para atingir, a única coisa que pode estar a impedir é mesmo a insegurança que é natural. Talvez aqui se houver um elemento motivador, ou seja, uma razão forte o suficiente, essa insegurança naturalmente se dissipará.

Poderá ser desconfortável

Poderá não: será! Sempre que for começar algo novo passará, no princípio, pela zona de desconforto – e é natural. Hábitos novos, aprendizados novos, trabalhos novos, mudanças… Tudo isso nos tira daquilo que nos é conhecido. Mas, com o tempo, isso tudo que era novo tornar-se-á rotina, hábito, conhecimento consolidado e você terá ganho muito com isso.

Existe muita competição

Em tudo. Mas, o que seria da evolução da humanidade se não fosse a competição? Foi ela extremamente útil para a construção de tudo do que nós usufruímos. Ela nos diferencia, nos desafia, nos estimula, nos habilita… Foi – e é – extremamente importante no desenvolvimento e na criatividade. Prepare-se para ela. Todos nós podemos criar coisas novas ou imprimir a “nossa marca” ao que fazemos, encontrando, assim, o nosso mercado.

Eu não consigo ver o que vai acontecer

Ninguém pode prever o futuro e nada é 100 por cento seguro – absolutamente nada. O que podemos fazer é reunir as condições para começar algo e trabalhar para que ele resulte. A coisa mais importante é saber em que ponto se está, aonde se quer chegar e o que precisará ser feito para isso. Ter em mente a flexibilidade necessária para mudar, fazer ajustes a adaptar-se sempre que for necessário.

Eu consigo ver exatamente o que vai acontecer

Serve também aqui a primeira parte do item anterior. Acrescente que: saber o resultado que se quer obter é dos itens mais importantes de um bom planejamento para se fazer algo. Tanto aqui como no item anterior é preciso lembrarmos que muitas varáveis não estão sob o nosso controle. Por outro lado, se algo que você deseja atingir supostamente lhe trará alguma consequência desagradável, talvez seja hora de questionar esse objetivo.

Eu sinto-me confortável aqui onde estou

Você poderá se manter no conforto de onde está. Porém, o conforto não é lugar mais adequado para se manter. Uma hora ou outra a própria vida lhe lançará para fora desse conforto e você se verá diante de desafios. Aproveite e crie os seus próprios desafios, para os quais você – deliberadamente – estará a desenvolver competências e aprimorando-se a si próprio. Lembre-se, só existe crescimento fora da zona de conforto e o que é desconfortável hoje não o será para sempre; assim como o que é confortável, não significa que o seja para sempre.

As condições não são ideais, logo não vou arriscar

Verificar as condições é, também, um dos elementos de um bom planejamento. Uma vez feita a verificação, não há razões para receios ou insegurança. Mas, lembremos: as condições podem mudar e aqui é importante saber o que fazer quando e se elas mudarem. Planear, avaliar, ser flexível são elementos fundamentais para quem tem metas, sejam elas grandes ou pequenas.

Começar algo, empreender, ir em busca da realização dos seus desejos é sempre um desafio e os medos e inseguranças são parte do processo. Mas, como já dizia Séneca: “Nossos medos são mais numerosos do que os nossos riscos, e sofremos mais na nossa imaginação do que na realidade.” e é por essa razão que estas dicas podem ser bastante valiosas. Faça um bom uso delas.


Se esse artigo lhe foi útil, curta e compartilhe.

Queremos fazer o melhor para você. Deixe aqui a sua avaliação do nosso conteúdo!

Sobre o autor

Author Image

Marta Leite

Life and Business Coach - Harmonia Pessoal

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: