Metas e Objetivos Motivação

Objetivos: como progredir nos seus sem fazer sacrifícios?

Objetivos: como progredir nos seus sem fazer sacrifícios?
Author Image
Escrito por Marta Leite
Todos nós temos metas e objetivos importantes a realizar, mas muitos deles ficam pelo meio do caminho porque costumamos associar a eles algum tipo de dor ou sacrifício. Isto cria uma espécie de auto-sabotagem e estes objetivos, muitas vezes bastante importantes, são deixados de lado.

Todos nós típicos humanos, temos sempre metas e objetivos a realizar. Na verdade, temos provavelmente muitas coisas – grandes e pequenas. Quando pensamos nessas metas ou objetivos, alguns de nós associa isso imediatamente a imagens de trabalho árduo, renúncia ou sacrifício. Isso acontece porque nosso cérebro está programado para que busquemos o prazer e fujamos sempre de qualquer coisa que signifique dor ou sacrifício. E esta é a principal razão pela qual alguns de nós desistem no meio do caminho ou mal começam.

Isso ocorre com aqueles que são os objetivos mais comuns entre as pessoas. Aqueles que alguns começam com uma enorme determinação e ao meio do caminho desistem. São os objetivos tipo: perder peso, conseguir poupar dinheiro, fazer exercício, deixar de fumar, começar a ler mais, começar a escrever ou estudar algo ou mudar qualquer tipo de hábito que julgue necessário. São esses objetivos que, em geral, as pessoas começam com muita euforia, muita motivação e grandes sacrifícios.

O problema é que depois de algum tempo a motivação tende a diminuir: os sacrifícios financeiros começam a lhe tirar alguns prazeres que são fundamentais; a dieta pesada começa a não ter sustentação suficiente para ser mantida; a rotina de exercícios físicos que inicialmente era bastante motivadora, já não é mais a mesma. Então o sabotador de plantão entra em ação e lá se vai toda nossa determinação, disciplina e motivação. E isso ainda nos deixa tristes, frustrados e com a autoestima embaixo. E então nos sentimos como um fracasso… mesmo que estejamos melhor do que estávamos no início.

O que fazer?

Primeiro vamos pensar: você não quer perder peso por um tempo e voltar a ganhá-lo logo em seguida, certo? Não pretende mudar a forma como se alimenta apenas por um determinado tempo. Você quer ler mais durante toda sua vida, e não apenas por um período de tempo.

Se um desses é o seu objetivo, pergunte-se o que é melhor: uma mudança radical que pode não se sustentar ou uma mudança lenta e consistente?

Pequenas mudanças fazem a diferença ao longo do tempo

Nós somos o que repetimos. Excelência não é um ato, é um hábito.” –Aristóteles

Acredite ou não, fazer de alguns dos seus objetivos uma meta a ser alcançada aos poucos – com pequenas mudanças ao longo do tempo – tende a ser mais sustentável do que os rompantes de determinação que mais se assemelham a “fogo de palha”.

Assim sendo, você pode, por exemplo:

Pensar em agenda ao invés de prazo: Em vez de dar-se um prazo para realizar um objetivo específico(e, em seguida, sentir-se como um fracassado se não consegui-lo), você deve escolher uma meta que é importante para você e, em seguida, definir uma agenda para trabalhar diariamente para ele de forma consistente e sem pressa. Isso pode não soar como uma grande mudança, mas é. O foco está em fazer a ação, e não em alcançar a meta X até uma determinada data.

Concentrar-se na prática e na consistência, não no desempenho: Um bom exemplo para esse caso é na hora de poupar dinheiro. Imagine o quanto seria capaz de poupar caso decidisse fazer pequenos cortes em itens do seu orçamento? Não é hábito, mas quando fazemos as contas dos valores gastos multiplicando pela quantidade de meses que tem um ano, geralmente nos assustamos. Essa abordagem é muito poderosa. Muitas pessoas apenas fazem isso quando se sentem obrigadas em função de crises, mas se essa passar uma prática corrente no nosso dia-a-dia, fará uma diferença enorme ao longo dos anos.

Pessoas produtivas e bem sucedidas praticam as coisas que são importantes para elas em uma base consistente. Os melhores levantadores de peso estão no ginásio uma quantidade determinada de tempo a cada semana. Os melhores escritores estão sentados no teclado todos os dias. E este mesmo princípio se aplica aos melhores líderes, pais, gestores, músicos, e os médicos.

É engraçado pensarmos que, para melhorar desempenho, não é sobre o desempenho, e sim sobre a prática contínua.


Se esse artigo lhe foi útil, curta e compartilhe.


Queremos fazer o melhor para você. Deixe aqui a sua avaliação do nosso conteúdo!

Sobre o autor

Author Image

Marta Leite

Life and Business Coach - Harmonia Pessoal

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: