Autoaceitação Felicidade

Desafie seus pensamentos negativos

Desafie seus pensamentos negativos
Author Image
Escrito por Marta Leite
Não é pequeno o repertório de pensamentos negativos cujo poder mina a nossa autoestima e a qualidade das escolhas que fazemos para a nossa vida. Uma boa estratégia para lidar com eles é desafiar a veracidade dos mesmos e, assim, transformá-los em outros que lhe favoreçam.

A forma como pensamos sobre nós mesmos é o inimigo mais insidioso para a qualidade de nossas vidas e para a nossa autoestima. E você já deve ter ouvido falar incontáveis vezes que precisamos evitar os pensamentos negativos e exercitar atitudes positivas para com nós mesmos. Mas ninguém nos disse como poderíamos fazer isso na prática. Uma estratégia útil é você desafiar seus pensamentos negativos confrontando-os com  outros pensamentos que lhe favoreçam. Aqui estão alguns deles e também a sugestão de como você pode desafiá-los.

“Eu sou um fracasso.”

Lutar não me faz um fracasso – me faz humano. Ninguém é perfeito, e eu não sou exceção a isso. Errar é uma parte inevitável da vida. Posso não ter controle sobre os obstáculos lançados em mim, mas eu tenho controle sobre como eu reajo e respondo a eles. Eu posso escolher desistir quando as coisas ficam difíceis, ou posso escolher continuar a lutar. Posso escolher ver minhas lutas como uma maldição, ou posso escolher vê-las como uma oportunidade para aprender e crescer. Enquanto eu continuar a me reerguer, não importa o quão escuro as coisas ficam, eu posso superar qualquer coisa. Eu não sou um fracasso. Estou fazendo o melhor que posso e isso é suficiente.

“Eu sou gordo.”

O tamanho do meu corpo NÃO define quem eu sou como pessoa. Eu não sou um número na escala ou um tamanho de roupa. Estou vivendo, respirando, sentindo-me humano. Eu sou uma força de amor e amizade. Eu sou uma bela mistura de meus objetivos e valores, esperanças e sonhos, paixões e caráter. Meu peso é uma parte tão pequena de quem eu sou e não tem o poder de subtrair meu valor.

Se alguém me julga pelo tamanho do meu corpo, ele não merece ter um lugar na minha vida de maneira alguma. As pessoas que importam vão me amar e me aceitar independentemente da minha aparência. Porque eles não me vêem como meu corpo – eles me vêem como a pessoa que eu sou. Eles não baseiam meu valor como um amigo e ser humano no meu tamanho. Eles querem estar na minha vida por causa de quem eu sou e como eu os faço sentir. Eles me valorizam pelo que eu contribuo para o mundo e nossa amizade. Para eles, meu peso não importa. Não preciso me importar também.

“Eu sou inútil”.

Eu não sou inútil. Como um ser humano que anda nesta terra, tenho um valor inerente. Eu existo e, portanto, importa. Eu tenho uma voz. Tenho opiniões e coisas que vale a pena dizer. Eu tenho uma perspectiva única sobre a vida concedida a mim pela minha única experiência humana. Eu tenho uma história para contar; Uma história que pode ser compartilhada por mim e apenas por mim. Eu tenho um conjunto individual de pontos fortes e talentos e o potencial para positivamente fazer um impacto sobre os outros. Tenho coisas importantes a contribuir para este mundo e a capacidade de fazer a diferença.

Eu mereço ocupar espaço. Eu mereço ter minha voz ouvida e meus sentimentos reconhecidos e validados. Sou significativo, e sem a minha existência, o mundo não seria o mesmo. Eu tenho tanto valor quanto qualquer outra pessoa neste planeta. Eu não sou uma exceção. Eu nunca fui e nunca serei.

“Eu sou uma pessoa má.”

As pessoas más são aquelas com intenções maliciosas. São as que deliberadamente causam danos irreparáveis aos outros seres humanos. São pessoas que abusam de animais e crianças e seus cônjuges. São pessoas que operam com a intenção de causar dor aos outros. Eu não sou como essas pessoas.

Posso cometer erros, dizer e fazer coisas ofensivas por raiva, mentir quando tenho medo de confrontar alguém ou ser honesto, ou negligenciar amigos que precisam de mim no momento em que estou tendo tempos difíceis, mas isso não me faz uma pessoa ruim. Isso me faz humano. Eu não sou perfeito, e está tudo bem. Se eu decepcionar, chatear, ou machucar  os outros, não é porque eu seja cruel. Minhas intenções são boas. Tudo o que posso fazer é reconhecer meus erros, me responsabilizar, aprender com eles e fazer um esforço para fazer melhores escolhas no futuro. Eu estou fazendo o melhor que posso com onde estou e o que tenho, e isso é tudo o que posso exigir de mim mesmo.

“Eu não sou bom o suficiente.”

Quem eu sou é tudo o que eu deveria ser – quem eu sou é o suficiente. Eu não preciso da aprovação ou validação de ninguém para me sentir bem. Estou certo exatamente como sou. Eu não tenho que mudar para ninguém. As pessoas que realmente importam me amarão e aceitarão sem condições. Eu escolho segurar estas pessoas, e solto o resto. Eu escolho celebrar minhas falhas e abraçar o que me faz diferente. Eu escolho ser eu, sinceramente, sem arrependimentos, limitações ou desculpas.

“Ninguém gosta de mim.”

Só porque eu não encontrei pessoas que são capazes de reconhecer o meu valor não significa que eu nunca vou encontrar. E só porque certas pessoas decidiram que eu não sou merecedor de seu tempo ou amizade não significa que eu tenho que internalizar suas opiniões e adotá-las como a minha verdade. A vida é muito curta para passar com pessoas que me fazem sentir horrível sobre mim.

Então, em vez de perseguir pessoas que continuam a me negligenciar, eu estou escolhendo criar novas amizades que me fazem sentir bem. Em vez de esperar que as pessoas se aproximem de mim, estou escolhendo tomar a iniciativa e me aproximar dos outros. Em vez de me fixar em todas as pessoas que deixaram a minha vida, eu estou escolhendo valorizar e lembrar de todas as pessoas que ficaram. Em vez de permitir que o abandono de outras pessoas determinem o meu valor, eu estou escolhendo deixá-los ir e reconhecer o meu próprio valor. Hoje eu estou escolhendo confiar que algum dia em breve, eu posso e vou encontrar pessoas com quem me conectar que apreciem a pessoa que sou.

“Eu nunca vou recuperar/curar.”

Só porque estou lutando agora não significa que vou estar lutando para sempre. A cura não acontece do dia para a noite. É preciso tempo, paciência e persistência. No final do dia, tudo o que posso fazer é o meu melhor. É tudo o que posso pedir a mim mesmo, e é o suficiente. Enquanto eu não desistir e continuar a dar a volta por cima, não importa quantas vezes eu deslize ou cometa erros, eu posso e vou curar. Se eu desistir quando as coisas ficarem difíceis no entanto, eu nunca vou chegar a um lugar de liberdade. Então, hoje, eu estou escolhendo continuar a lutar. Estou escolhendo ser paciente comigo mesmo e com meu processo. Eu estou escolhendo ser gentil e compassivo comigo mesmo durante minhas lutas. Hoje, eu escolho acreditar em mim mesmo e em minha capacidade de curar.


Traduzido e adaptado de: Internal Acceptance Movement, de Daniell Koepke.


Se esse artigo lhe foi útil, curta, comente e compartilhe!

Para ajudar-nos a melhorar o conteúdo do nosso site, deixe o seu voto.

Para críticas, dúvidas e sugestões, mande-nos uma mensagem no nosso formulário abaixo!

Queremos fazer o melhor para você. Deixe aqui a sua avaliação do nosso conteúdo!

Queremos fazer o melhor para você. Deixe aqui a sua avaliação do nosso conteúdo!

Sobre o autor

Author Image

Marta Leite

Life and Business Coach - Harmonia Pessoal

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: