Desenvolvimento Pessoal Felicidade

Gratidão ajuda-nos a atravessar tempos difíceis – (2ª Parte)

Author Image
Escrito por Marta Leite

A gratidão é fundamental nas nossas vidas, pois ela é capaz de dar significados novos às nossas experiências ruins, diminuindo assim o seu impacto negativo.

Gratidão maximiza a felicidade de várias maneiras, e uma das razões é que ela nos ajuda a reformular as memórias de acontecimentos desagradáveis de uma forma que diminui seu impacto emocional desagradável. Uma atitude grata implica procurar as consequências positivas de eventos negativos. Por exemplo, isso pode envolver perceber o quanto um evento estressante moldou quem somos hoje e nos levou a reavaliar o que é realmente importante na vida.

Reformulando Desastres

Dizer que a gratidão é uma estratégia útil para lidar com sentimentos de mágoa não significa que devemos tentar ignorar ou negar o sofrimento e dor pois as emoções negativas também são de grande valor. E negar que a vida tem a sua quota de decepções, frustrações, perdas, danos, contratempos, e tristeza seria irrealista e insustentável. A vida é sofrimento. Nenhuma quantidade de exercícios de pensamento positivo vai mudar esta verdade.

Então, dizer às pessoas simplesmente para animar-se, contar suas bênçãos, e lembrar o quanto elas ainda têm de ser gratas certamente pode fazer muito mal. O processamento de uma experiência de vida através de uma lente de gratidão não significa negar a negatividade. Em vez disso, significa perceber o poder que tem para transformar um obstáculo em uma oportunidade. Significa reformular uma perda em um ganho potencial, transformando a negatividade em canais positivos para a gratidão.

Se você está incomodado por uma memória dolorosa ou uma experiência desagradável passada, você pode considerar a tentativa de reformular a maneira como você pensa sobre isso usando a linguagem da gratidão. As experiências desagradáveis em nossa vida não têm que ser traumáticas para podermos nos beneficiar de gratidão por elas. Se é um evento grande ou pequeno, aqui estão algumas perguntas adicionais a fazer-se:

1. Que lições a experiência me ensina?

2. Posso encontrar maneiras de ser grato pelo que aconteceu comigo agora, mesmo que eu não estivesse no momento em que aconteceu?

3. Que capacidades essa experiência despertou de mim que me surpreendeu?

4. Como eu e a pessoa que quero ser estão agora por causa disso?

5. Os sentimentos negativos sobre a experiência têm me limitado ou me impedido de sentir gratidão em outras circunstâncias?

6. Essa experiência removeu algum obstáculo pessoal que anteriormente me impedia de me sentir grato?

Lembre-se, seu objetivo não é o de reviver a experiência, mas sim obter uma nova perspectiva sobre ela. Simplesmente ensaiar um evento perturbador nos faz sentir pior sobre ele. Nenhuma quantidade que você escreva sobre o evento vai ajudar, a menos que você seja capaz de dar uma nova perspectiva redentora a ele. Esta é uma vantagem que pessoas gratas têm e é uma habilidade que qualquer um pode aprender. A gratidão nos ajuda a lidar com a adversidade, mas certamente não é o seu único benefício. Nesse caso especificamente é meramente ressignificar os eventos difíceis pelos quais passamos. Afinal, adaptando Jean-Paul Sartre, podemos dizer que: “O importante não é aquilo que os eventos fazem de nós, mas o que nós mesmos fazemos do que os eventos fizeram de nós.”


Este artigo foi inspirado no livro Gratitude Works!: A 21-Day Program for Creating Emotional Prosperity (Gratidão Funciona!: Um programa de 21 dias para a criação de prosperidade emocional) de Robert A. Emmons. Ph.D. Ele é perito científico líder mundial em gratidão, é professor de psicologia na Universidade da Califórnia, Davis e editor-chefe fundador do The Journal of Positive Psychology.


Se esse artigo lhe foi útil, comente e compartilhe.

Queremos fazer o melhor para você. Deixe aqui a sua avaliação do nosso conteúdo!

Sobre o autor

Author Image

Marta Leite

Life and Business Coach - Harmonia Pessoal

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: