Desenvolvimento Pessoal Metas e Objetivos

Medo: ele pode paralisar a sua vida (6 dicas de como lidar com ele)

Medo: ele pode paralisar a sua vida (6 dicas de como lidar com ele)
Author Image
Escrito por Marta Leite
O medo é um mecanismo que nos mantém vivos e protegidos de sofrimentos, dores e constrangimentos, mas em um grau mais elevado ele pode nos paralisar a vida. O que fazer?

Medo. É tão fácil ficar preso nele. É tão fácil nos deixarmos paralisar por ele.

“Faça aquilo que você tem medo de fazer e a morte do medo é certa.” –Ralph Waldo Emerson

É certo que o medo tem lá os seus propósitos. Ao tentar coisas novas, tipo um trabalho, um hobby… um investimento: o medo lhe impede da experiência e da dor de falhar. Pensa em convidar alguém par sair: o medo é uma estratégia para não passar pelo sentimento de ser rejeitado e de ser visto como um tolo pelas pessoas. Sonha em viver a sua vida, como você no fundo tanto quer: o medo vai lhe dizer calmamente que talvez seja melhor permanecer aonde está pois é mais seguro e confortável.

Mas, toda essa estratégia de proteção pode nos impedir de tomar ações, paralisando completamente a nossa vida.

Os medos que temos são baseados na maneira como pensamos sobre as coisas. Hábitos de pensamentos destrutivos podem criar um monte de medo que é realmente desnecessário e prejudicial.

Existem maneiras de lidar com esses hábitos quando eles aparecem e – ao longo do tempo – substituí-los com hábitos mais saudáveis.

Aqui estão 6 hábitos de pensamentos destrutivos que induzem ao medo e o que fazer em vez de deixá-los vaguear livremente em sua cabeça.

1) Você mantém um medo de algo indefinido

Se o seu medo de algo é um medo nebuloso sem definição e apenas flutua sobre sua cabeça, muitas vezes essa indefinição pode torná-lo ainda mais forte com o tempo.

O que fazer em vez disso:

Faça a si mesmo esta pergunta: o que é a pior coisa que poderia realmente acontecer?

E não basta ter um ou dois segundos para tentar entender isso. Sente-se com uma caneta e um pedaço de papel. Tire um tempo para realmente pensar sobre isso e para escrever o pior cenário realista.

Isso vai:

  • Trazer um monte de clareza sobre o que você realmente teme.
  • Desarmar um pouco dos medos difusos ou cenários de desastres que podem estar rondando em sua mente.
  • Ajudá-lo a perceber que muitas vezes você pode se recuperar muito rapidamente, mesmo se o pior cenário de alguma forma tornar-se realidade.
2) Você mantém o medo para si mesmo

Quando você mantém o medo para si mesmo, ele pode facilmente assumir o controle de sua imaginação e construir um pesadelo horrível e paralisante em sua mente. Basta estar sozinho com o medo e isso faz com que seja fácil perder o contato com a realidade.

O que fazer em vez disso:

Escrever sobre ele como mencionado acima pode certamente ajudar. Outro passo que você pode tomar é o de compartilhar o seu medo com outra pessoa.

Ao compartilhar e obter alguma luz vinda de um amigo ou membro da família verá que o pesadelo muitas vezes pode ser rapidamente esvaziado e visto por aquilo que ele realmente é. E apenas falar sobre isso com alguém que realmente ouve vai liberar um monte de suas tensões internas.

3) Você se concentra em aspectos que vão mantê-lo preso

Se você se concentrar apenas nas coisas negativas que podem acontecer se você enfrentar o seu medo, então vai ser muito difícil de começar a se movimentar.

O que fazer em vez disso:

É necessária uma mudança de perspectiva.

Você pode obtê-la conversando com seus amigos ou membros da família e através da troca de ideias e experiências sobre as oportunidades que pode ter pela frente se você se mantiver caminhando. Isso te ajuda a focar no positivo e na razão pela qual você deseja mover-se em direção ao que você teme.

Algumas perguntas que podem lhe ajudar a encontrar a perspectiva mais construtiva e positiva quando estiver enfrentado um medo são:

  • Quais são os potenciais que podem existir por tomar essas ações?
  • Quais são os potenciais em um ano, se eu começar a me mover nesse caminho? E em cinco anos?
  • E como minha vida será em cinco anos, se eu continuar no caminho do medo em que eu estou hoje?

Fale sobre estas questões com alguém. Ou pegue um pedaço de papel e anote as respostas – ou faça as duas coisas.

4) Você muitas vezes interpreta mal a pouca informação que tem.

É fácil de considerar algumas poucas experiências – talvez apenas uma – e começar a vê-las como evidência de algo permanente e assustador em sua vida.

O que fazer em vez disso:

Questione seus medos e no que eles se baseiam.

Mais uma vez, sente-se com a caneta e um pedaço de papel. Pense sobre que evidências você tem em suas memórias para um medo e uma possível crença que o tenha gerado.

Tente ver a(s) situação(ões) que criou(aram) o seu medo com olhos frescos hoje. Em vez da maneira que você normalmente pode vê-los.

É que nossas mentes gostam de criar padrões e conclusões com base em muito pouca evidência ou algumas experiências.

5) Você tenta negar o sentimento de medo

Quando você tenta negar o medo em sua vida, quando você tenta afastá-lo ou não pensar nisso, muitas vezes pode fazê-lo crescer ainda mais forte.

Eu estive nos últimos tempos negando o medo através de justificativas para não agir. Isso me fez procrastinar em diversas circunstâncias.

Mas eu também descobri que às vezes pode ser mais útil aceitar o medo. Aceitar que ele está lá, em vez de, por exemplo, tentar dizer a si mesmo para focar no positivo como é de costume.

O que eu faço:

Respiro. Quando o medo toma conta da minha mente e cria uma sensação sufocante, eu simplesmente uso a minha respiração e tento acalmá-la. Eu tenho aprendido isso na minha prática do Yoga. Concentro-me no aqui e agora: “Sim, o medo está aqui. Neste espaço e tempo.”

Se tomamos esse sentimento de medo e simplesmente permitimos isso cá em nosso corpo e mente, vai ser desconfortável. Mas apenas por pouco tempo. Então, depois de um tempo – muitas vezes apenas depois de alguns minutos de desconforto na minha experiência – o medo começa a perder força. Torna-se muito menor ou apenas parece flutuar. E torna-se muito mais fácil ter pensamentos claros e construtivos novamente.

6) Você torna-o mais difícil do que ele precisa ser para agir

Se você acha que você tem que tomar medidas grandes, em saltos heróicos e arriscados para superar o seu medo, o que pode muitas vezes levar a mais medo e não tomar qualquer ação.

O que fazer em vez disso:

Uma maneira mais útil de fazer as coisas é ir aos pouquinhos, mergulhando primeiro os seus dedos dos pés. Dê um pequeno passo em frente, mas faça-o hoje, ou o mais rapidamente possível. Pode dar o primeiro passo lentamente se quiser. A coisa mais importante é que você comece a se mover. É assim que você começa a construir o impulso para a frente – mesmo que sejam pequenos passos lentos.

Fazendo as coisas desta forma, não só vai ganhar impulso, mas também a auto-confiança e expandir sua zona de conforto. E tudo isso fará com que seja muito mais fácil de tomar medidas um pouco maiores, mais tarde – se é isso que gostaria.


Referências: The Positivity Blog


Se esse artigo lhe foi útil, curta e compartilhe!

Queremos fazer o melhor para você. Deixe aqui a sua avaliação do nosso conteúdo!

Sobre o autor

Author Image

Marta Leite

Life and Business Coach - Harmonia Pessoal

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: