Desenvolvimento Pessoal

Você tem pensamentos ruminantes? Como abrandá-los?

Você tem pensamentos ruminantes? Como abrandá-los?
Author Image
Escrito por Marta Leite
Quaisquer que sejam os dilemas de um pensador compulsivo, ele é incapaz de sair de sua própria cabeça. O que o deixa em um estado de angústia constante.

Quer eles estejam debatendo-se por conta de um erro que cometeram ontem, quer eles estejam se preocupando sobre como irão obter sucesso amanhã, pensadores compulsivos são atormentadas por pensamentos angustiantes. A incapacidade deles de saírem de suas próprias cabeças deixa-los em um estado de angústia constante.

Enquanto todo mundo pensa em demasia sobre algumas coisas de vez em quando, algumas pessoas simplesmente parecem nunca acalmar a avalanche constante de pensamentos. Seu monólogo interior inclui dois padrões de pensamentos destrutivos – ruminantes e preocupantes.

Ruminantes envolvem remoer o passado. Esses pensamentos podem incluir coisas como:

  • Eu não deveria ter falado na reunião de hoje. Todo mundo olhou para mim como se eu fosse um idiota.
  • Eu poderia ter ficado no meu antigo emprego. Eu seria mais feliz se eu tivesse apenas ficado lá.
  • Meus pais sempre disseram que eu não iria ser nada na vida. E eles estavam certos.

Preocupantes envolvem negativas e muitas vezes catastróficas previsões sobre o futuro. Eles podem pensar coisas como:

  • Eu vou passar vergonha amanhã, quando eu fizer essa apresentação. Minhas mãos vão tremer, meu rosto ficará vermelho, e todos vão ver que eu sou um incompetente.
  • Eu nunca vou ser promovido. Não importa o que eu faça. Isso não vai acontecer.
  • Minha esposa vai encontrar alguém melhor do que eu. Vou acabar divorciado e sozinho.
Os perigos dos pensamentos ruminantes

Pensar muito sobre as coisas não é apenas um incômodo. Isso pode custar um pedágio sério sobre o seu bem-estar.

Pesquisas dizem que habitar sobre seus defeitos, erros e problemas aumentam o risco de problemas de saúde mental. E, como sua saúde mental declina, a sua tendência para ruminar aumenta, o que pode levar a um ciclo vicioso que é difícil de quebrar.

Estudos também mostram que o pensamentos em excesso levam ao sofrimento emocional grave. Para escapar desse sofrimento, muitos recorrem a estratégias de enfrentamento insalubres, como o álcool ou alimentos.

Se você é um pensador contumaz, você provavelmente já sabe que não pode dormir quando sua mente não se desliga. Estudos confirmam isso, descobrindo que a ruminação e a preocupação levam a menos horas de sono e a uma pior qualidade do sono.

Como parar isso?

Por fim à especulação, tentativas de adivinhar e catastrofisar previsões é mais fácil dizer do que fazer. Mas com a prática consistente, você pode limitar os seus padrões de pensamento negativo. Aqui estão seis maneiras de parar de ruminar tudo:

  • Observe quando você está pensando muito

A consciência é o primeiro passo para pôr fim aos pensamentos em excesso. Comece a prestar atenção à maneira como você pensa. Quando você percebe que você está “reprisando” eventos em sua mente uma e outra vez, ou se preocupando com coisas que você não pode controlar, reconheça que seus pensamentos não são produtivos

  • Desafie seus pensamentos

É fácil se deixar levar por pensamentos negativos. Portanto, antes de concluir que qualquer deslize seu vai pôr em causa a sua reputação ou que você não tem nenhuma possibilidade de passar em uma entrevista de emprego, reconheça que seus pensamentos podem estar sendo exageradamente negativos. Aprenda a reconhecer e substituir erros de pensamento, antes que eles dêem cabo de você.

  • Foco na ação que soluciona o problema

Debruçar-se sobre os seus problemas não é útil, mas procurar soluções é. Pergunte a si mesmo quais os passos que você pode tomar para aprender com um erro ou para evitar um problema futuro. Em vez de perguntar por que isso aconteceu, pergunte a si mesmo: o que eu posso fazer com isso?

  • Programe tempo para reflexão

Labutar em seus problemas por longos períodos de tempo não é produtivo, mas breves reflexões podem ser úteis. Pensando em como você pode fazer as coisas de forma diferente ou o reconhecimento de potenciais armadilhas para o seu plano, por exemplo, pode ajudá-lo a fazer melhor no futuro. Incorpore 20 minutos de “tempo para pensar” em sua programação diária. Durante esse tempo, deixe-se preocupar, ruminar, ou meditar sobre o que quiser. Então, quando seu tempo acabar, passe para algo mais produtivo. Se, eventualmente, voltar a pensar de novo sobre seus problemas, volte conscientemente a guardá-los para pensar sobre eles mais tarde.

  • Pratique Mindfulness

É impossível recriar o ontem ou se preocupar com o amanhã quando você está vivendo no presente. Comprometa-se a tornar-se mais consciente do aqui e agora. Assim como qualquer outra habilidade, atenção plena requer prática, mas com o tempo, ela pode diminuir seus pensamentos excessivos.

  • Mude o canal

Dizer a si mesmo para parar de pensar sobre algo pode sair pela culatra. Quanto mais você tentar evitar que o pensamento entre em seu cérebro, mais ele vai continuar surgindo. Ocupar-se com uma atividade é a melhor maneira de mudar o canal. Exercitar-se, ler um livro, conversar com alguém, ou começar a trabalhar em algo vai distrair e abrandar seus pensamentos.


Referências: Traduzido e adaptado de Amy Morin, autora do livro 13 Things Mentally Strong People Don’t Do


Se esse artigo lhe foi útil, comente, curta e compartilhe!

Queremos fazer o melhor para você. Deixe aqui a sua avaliação do nosso conteúdo!

Sobre o autor

Author Image

Marta Leite

Life and Business Coach - Harmonia Pessoal

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: