Autoestima e Autoconfiança

Amor-próprio: como exercitá-lo e ser feliz de verdade?

Amor-próprio: como exercitá-lo e ser feliz de verdade?
Author Image
Escrito por Marta Leite
Muito embora nós busquemos validação e aceitação externas como fonte da nossa felicidade, a verdade é que isso só é realmente conseguido exercitando o nosso amor-próprio.

Todos nós desejamos validação, respeito, aceitação e amor e é isso que buscamos quando nos relacionamos. E isso é, sem dúvidas, determinante como produtor da nossa autoestima. De outra forma, muitas das frustrações causadas pelas nossas relações derivam de não recebermos a apreciação que julgamos merecer. No fundo estamos buscando no lado de fora algo que precisa começar do lado dentro, com o amor-próprio.

Mas, o que nós esperamos que os outros nos dêem, que nós mesmos não estamos nos proporcionando? 

Se você está em um relacionamento ou não, semelhante atrai semelhante. Não há maneira de contornar essa Lei Universal. Logo, se em uma relação queremos amor, carinho, cuidado, atenção, validação, aceitação e alguém que nos faça feliz e nos mime, por que não começamos a fazer isso conosco, ao invés de apenas esperar que alguém o faça a nós? O segredo para obter o amor que você quer está em primeiro lugar dá-lo a si mesmo – passa pelo simples ato de cuidar de si mesmo e exercitar o seu amor-próprio.

“Você, o seu ser, tanto quanto qualquer pessoa em todo o universo, merece o seu amor e sua afeição.” Buda

Como fazê-lo?

O amor-próprio é fruto de um exercício de apreciação e cuidado dedicado com todos os aspectos que compõem o nosso ser.

Ame e cuide das partes: o todo agradece
  • Trate da aparência e vitalidade:

    Quem se ama se cuida. Isso em todos os aspectos, principalmente no físico. É fácil motivar-se para isso e ter preocupações com isso por estar em companhia de alguém. Ou, ao contrário, muitas pessoas relaxam completamente neste aspecto. Mantenha hábitos de atividade física, alimentação equilibrada e trato visual em dias. Isso é ter cuidado e atenção consigo próprio e isso cria  naturalmente autoestima positiva.

  • Alimente sua mente com prazeres:

    faça coisas de que gosta: não é porque está sozinha que não pode ir aquele restaurante que tanto aprecia. Fazer coisas de que gosta sozinho é cultivar prazer verdadeiro. Mime-se: compre flores e presentes para si própria, compre uma experiência ou faça uma viagem a um lugar que deseje. Essa é uma forma importante de se dar carinho legítimo e de amor próprio.

  • Reconheça seu próprio valor e pontos fortes:

    aprecie a si própria e as qualidades que você possui. Valorize cada aspecto seu mesmo que os julgue pouco funcionais. São partes de si. Reconheça suas habilidades e carácter. Se tiver dificuldade em fazê-lo, peça a ajuda dos mais próximos. Temos sempre alguma dificuldade em vermos os nossos pontos positivos, por isso algumas das nossas maiores qualidades só conseguimos percebê-las através dos olhos de uma opinião externa. Vale salientar que é apenas uma opinião externa e que a validação mais importante é – e será sempre – a sua própria.

  • Aceite e perdoe suas falhas:

    Você é perfeita assim exatamente do jeito que é. Todos os seus aspectos, físico ou emocional, são parte da singularidade que é você e ninguém precisa lhe dizer isso para que aceite-se integralmente. Não se compare e não sofra se for rejeitada, criticada ou falhar. Você cometerá erros e está tudo bem. Nós somos tão generosos com os erros dos outros e geralmente temos um crítico interno que é muito mais severo com os nossos próprios erros. Portanto, use consigo os mesmos critérios de aceitação que usa para com aqueles que ama. Seja compassiva e generosa consigo própria.

Exercitar o seu amor-próprio não só irá fazer você mais feliz e ajudá-la a viver uma vida mais plena. Vai também ter um efeito positivo em todos os outros relacionamentos na sua vida. Porque você terá mais energia e amor para dar às pessoas mais próximas a medida que você começa a experimentar a alegria que é encontrar a fonte do seu amor próprio. Como já dizia a cantora Whitney Houston na canção The Greatest Love of All: aprender a amar a si mesmo, este é o maior amor de todos.


Se esse artigo foi útil, curta e compartilhe!

Queremos fazer o melhor para você. Deixe aqui a sua avaliação do nosso conteúdo!

Sobre o autor

Author Image

Marta Leite

Life and Business Coach - Harmonia Pessoal

Deixar uma resposta

1 comentário

%d bloggers like this: